Delegação do Paraná conquista 37 medalhas nas Paralimpíadas Escolares
30/11/2021 - 12:25

A 14ª edição das Paralimpíadas Escolares chegou ao fim na última sexta-feira, 26. Ao todo, a delegação paranaense teve 62 integrantes entre atletas, dirigentes, técnicos e staff. Os 35 atletas do Paraná conquistaram 37 medalhas - sendo dez de ouro, 14 de prata e 13 de bronze.

Realizada no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, os atletas puderam desfrutar do que há de melhor para o paradesporto. O Paraná competiu nas modalidades de atletismo, judô, tênis de mesa, goalball, basquete em cadeira de rodas, parataekwondo e natação.


Contabilizando todas as medalhas, inclusive as que não geram pontos para o Paraná, a delegação conquistou 58 medalhas – 26 de ouro, 18 de prata e 14 de bronze.


Para a etapa nacional, os atletas do Paraná conquistaram suas vagas disputando a 67ª edição dos Jogos Escolares do Paraná. Em 2011, o Governo do Paraná, por meio da Superintendência Geral do Esporte, incluiu as modalidades paradesportivas na competição estadual.

O Paraná conquistou medalhas válidas (quando há mais de um competidor por prova) no atletismo, natação, judô e tênis de mesa. Na delegação do Paraná, 17 dos atletas vestem a camisa do programa Geração Olímpica. Os bolsistas conquistaram 18 medalhas válidas (nove de ouro, quatro de prata e cinco de bronze).

RECORDE - Entre os destaques das Paralimpíadas Escolares está a bolsista do programa Geração Olímpica, Marianne Lomar Oliveira, de 14 anos, que fez história na competição com dois recordes e três medalhas. Na prova dos 250 metros, completou com 01 minuto, 01 segundo e 73 centésimos. Nos 1000 metros 07 minutos, 03 segundos e 24 centésimos, entrando para história na categoria sub-16 - síndrome de Down. Somando as duas conquistas, subiu ao pódio no salto em distância com bronze.

No início, Marianne não foi aceita nas escolas de atletismo municipais. As portas foram abertas pela Associação Atlética Banco do Brasil (AABB) e ela iniciou no mundo do atletismo. O apoio foi dado pelo pai Ivan Lomar Oliveira, que corria as provas de mãos dadas com a filha para superar o medo de correr.  “Eu pergunto ‘Marianne, você gosta de correr?’ Ela responde que sim e você vê que ela sente a emoção do esporte”, conta Ivan. Focada no Mundial, Marianne concilia os estudos com os treinos – três vezes por semana na pista de atletismo, mais duas vezes por semana na academia e na natação. Para Ivan, é importante que Marianne brinque, treine e se divirta correndo.

GERAÇÃO OLÍMPICA - Em 2021, o Geração Olímpica e Paralímpica destinou 104 bolsas para atletas com deficiência física e intelectual. O projeto consiste em conceder incentivo financeiro para atletas e técnicos em diferentes categorias, desde a base até o alto rendimento. Atualmente, é o único que destina uma porcentagem das suas bolsas aos técnicos. Em 10 anos de história, chega à marca de mais de 10 mil atletas contemplados, somadas todas as edições. Somente na atual, a 10ª, são 1.250 bolsas ofertadas e um aporte financeiro de R$ 4.750.000,00. O programa conta com o patrocínio exclusivo da Companhia Paranaense de Energia, a Copel.

>>>>> Conheça tudo sobre o programa Geração Olímpica na página dos dez anos

 

GALERIA DE IMAGENS