Geração Olímpica divulga os contemplados nas categorias Olimpo e Internacional
12/07/2021 - 17:10

O Programa Geração Olímpica divulgou nesta segunda-feira (12) os nomes de 43 atletas e técnicos que tiveram suas bolsas nas categorias Olimpo e Internacional ratificadas. Além disso, outros quatro bolsistas foram confirmados na Categoria Nacional e mais um Técnico EAD. 

Confira os  contemplados nas categorias Olimpo e Internacional .

A equipe gestora do Programa Geração Olímpica entrará em contato com todos - inclusive com aqueles que venham a ser selecionados futuramente - por e-mail para passar informações referentes à documentação e aos prazos. 

DESTAQUES - Os irmãos Eliseu e Marcelo dos Santos são colecionadores de medalhas. Com três participações em paralimpíadas e cinco medalhas, Eliseu tem uma trajetória vitoriosa dentro da modalidade. Sua primeira paralimpíada foi em Pequim (2008), ocasião que ele cita como muito especial para a bocha no Brasil.  

Marcelo teve sua primeira participação em paralimpíada no Rio de Janeiro (2016), já bolsista do programa. Começou com a conquista de uma medalha de prata. Inspirado pelo irmão Eliseu, passou a treinar forte e se dedicar dentro da modalidade, ingressando no esporte profissional e colhendo os frutos da escolha. 

Outra história envolvendo a família no esporte é a das gêmeas da natação, Beatriz e Débora Carneiro. Beatriz começou antes, ainda aos 12 anos, como hobby. Em 2016 esteve nos seus primeiros Jogos Paralímpicos, no Rio, ficando na quinta colocação em sua categoria. No ano seguinte, conquistou a medalha de prata no Campeonato Mundial de Natação Paralímpica. 

Débora disputou o Open Internacional de Natação, em 2016, no Rio de Janeiro. Nos 200 metros medley, ela conquistou a medalha de bronze. Em 2017, a nadadora disputou o Mundial da INAS, para deficientes intelectuais, no México, vencendo nos 50 metros peito e nos 100 metros peito. Foi vice-campeã dos 50 metros borboleta e nos 200 metros peito. 

As gêmeas, inclusive, disputaram medalhas entre si nos Jogos Parapan-Americanos de 2019, em Lima. Débora foi medalha de ouro nos 100 metros peito, dividindo o pódio com a irmã, que levou a prata. Já nos 200 metros medley a dobradinha se repetiu com a posição de pódio invertida: Beatriz ouro e Débora prata.

Daniel Jorge, do vôlei sentado, é outro que tem longo currículo dentro de sua modalidade. Integrante da seleção brasileira desde 2007, participou das olimpíadas de Pequim (2008), Londres (2012) e Rio (2016). No ano de 2000, Daniel teve uma perna amputada em decorrência de um assalto, encontrando no esporte a principal forma de se recuperar. Em busca de sua primeira medalha em Paralimpíadas, o atleta vai com todas as forças para Tóquio. Com a seleção, ficou na sexta colocação em Pequim, quinta em Londres e quarta no Rio de Janeiro. Um claro progresso que pode culminar na conquista inédita. 
 
EDIÇÃO COMEMORATIVA - O ano de 2021 celebra a décima edição (2011-2021) do Programa Geração Olímpica. Neste período, mais de dez mil atletas e técnicos do Paraná receberam bolsas em forma de apoio financeiro. Este programa é realizado pelo Governo do Estado, por meio da Superintendência do Esporte, com o patrocínio da Companhia Paranaense de Energia, a COPEL. É o maior programa entre todos os estados. Na edição 2021, serão 1.250 bolsas ofertadas para atletas em formação a estrelas que disputarão os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio.
 

Últimas Notícias