Com incentivo do Governo do Estado, atletas são ouro no Sul-Americano de Atletismo
02/06/2021 - 11:15

Entre os dias 29 e 31 de maio, aconteceu o 52º Campeonato Sul-Americano de Atletismo, no Estádio Modelo Alberto Spencer, na cidade de Guayaquil, no Equador. Dentre as medalhas conquistadas pelo Brasil na competição, duas pertencem às atletas formadas pelo Projeto Londrina Atletismo, contemplado pelo edital 2019 do Programa Estadual de Fomento e Incentivo ao Esporte (PROESPORTE). Além disso, ambas fazem parte do Programa Geração Olímpica, projeto de bolsa-atleta do Governo do Estado. 

As vitórias corresponderam às provas de 3.000 metros com obstáculos e arremesso de peso, vencidas respectivamente por Tatiane Raquel Silva e Livia Avancini. Ainda na disputa, elas têm outras três competições para poder somar pontos no ranking na disputa por uma vaga olímpica para Tóquio. 

Gilberto Miranda, gestor do Projeto Londrina Atletismo, conta que se lembra vividamente quando as atletas, ainda crianças, iniciaram na modalidade. “[...] Elas passaram por todas as fases com a gente. É uma história muito bonita não só pelos resultados técnicos, mas porque se formaram como pessoas dentro do projeto.” Com orgulho, o professor relembra todas as conquistas  de pódio e pessoais que tiveram: ambas se formaram na universidade e seguem, há muitos anos, bolsistas do Geração Olímpica. Tatiana, por exemplo, ingressou na aeronáutica devido à sua condição de atleta. “As meninas são espelho para o novo grupo que vem surgindo, porque a história delas também é de superação. Eu digo que nós realmente trabalhamos a inclusão social, porque entendemos o projeto com continuidade”, explica.

Em 21 anos de história, o Projeto Londrina Atletismo soma 21 títulos nacionais, mais de 120 convocações em seleções brasileiras e 113 títulos em campeonatos estaduais. Hoje conta com 60 atletas integrando a equipe de competição. Em dia de prova, o grupo do WhatsApp do projeto ferve de torcida e empolgação. Durante o Sul-Americano, não foi diferente. “Todo mundo acompanhou, assistiu às provas pelo link e participou, mesmo de longe. Isso é o importante”, finaliza Gilberto.
 

Na foto, a atleta Tatiane Raquel Silva com a bandeira do Brasil. (Foto: Wagner Carmo/CBAt)
Tatiane foi campeã do Sul-Americano Menores e Universitários em 2006 e 2018. Em 2021, conquistou sua mais uma medalha Sul-Americana com o tempo de 09min38seg71. (Foto:Wagner Carmo/CBAt)

 

PROESPORTE - O objetivo inicial, ao inscrever o projeto no PROESPORTE, era dar um toque de excelência ao programa e, por isso, o incentivo foi destinado à compra de materiais de qualidade e ao custeio de viagens internacionais, além da contratação de novos profissionais. Dessa forma, o projeto deixa de perder atletas de qualidade para grandes clubes em outros estados, pois torna-se capaz de enviá-los para campeonatos internacionais, comprar uniformes adequados às competições e prestar auxílio referente às demandas exclusivas dos atletas de alto rendimento.  

O Programa de Fomento e Incentivo ao Esporte, o PROESPORTE, está em seu terceiro edital, já em preparação da edição 2021, a ser lançada. Desse modo, criou-se uma carteira de projetos que, de 2018 a 2020, já conta com R$ 19 milhões d incentivo para três diferentes áreas esportivas: Excelência Esportiva (Especialização e aperfeiçoamento e Alto rendimento), Formação Esportiva (Fundamentação e aprendizagem da prática esportiva e Vivência esportiva) e Esporte Para a Vida Toda e Readaptação. Os dois primeiros editais beneficiaram 89 projetos e o atual, cuja fase de habilitação foi recém concluída e publicada, tem 266 inscritos rumo à etapa de análise de mérito para que possam ser definidos os selecionados.

A atleta Livia Avancini segurando a bandeira do Brasil. (Foto: Wagner Carmo/CBAt)
Livia Avancini conquistou sua primeira medalha Sul-Americana na prova de domingo (30), com um arremesso certeiro de 17,34 metros. (Foto:Wagner Carmo/CBAt)

 

GERAÇÃO OLÍMPICA - Em 2020, o Projeto Londrina Atletismo contou com 22 atletas atendidos pelo programa. Neste ano, 18 já foram contemplados na primeira lista , entre eles Livia e Tatiane, que estão inscritas na Categoria Nacional no Edital 2021.

Maior programa em nível estadual de incentivo ao esporte na modalidade bolsa-atleta, o Geração Olímpica conta com o patrocínio exclusivo da Companhia Paranaense de Energia, a Copel. Quanto à performance nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, em Londres (2012), seis bolsistas representaram o estado e, no Rio de Janeiro (2016), 34 marcaram presença. Já nos Jogos Pan e Parapan-Americanos de Lima (2019), dos 41 convocados, 31 conquistaram medalhas. 

OUTRAS CONQUISTAS - Além da Tatiane e da Livia, o Paraná também subiu ao pódio com as seguintes colocações: Lucas Carvalho, ouro no revezamento 4x400 e prata no 400m rasos; Flávia Maria de Lima, prata nos 800 m e bronze no revezamento 4x400; Tábata Vitorino de Carvalho, bronze no revezamento 4x400.

 

 

Últimas Notícias