Verão Consciente visita cidades históricas de Morretes e Antonina
13/01/2021 - 11:00

O projeto Verão Consciente desembarcou nas cidades históricas de Morretes e Antonina, no último final de semana. O pessoal da equipe Itinerante, liderada pelo professor Jackson Douglas, o Jack, levou informação para moradores e turistas sobre como combater o vírus da covid-19 e o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue – sempre utilizando formas lúdicas para passar a principal mensagem neste momento: a prevenção.

 

Morretes

A equipe esteve primeiro em Morretes, cidade de arquitetura colonial, com casarões antigos preservados, cortada pelo Rio Nhundiaquara e muito procurada por conta do prato típico da região: o barreado. As abordagens foram feitas inicialmente com os turistas que chegavam à cidade por meio do trem que faz o passeio que revive a histórica viagem pela Ferrovia Paranaguá-Curitiba.

 

O trajeto cortado pela estrada de ferro é um capítulo à parte. A viagem inaugural foi feita pela Princesa Isabel, em 1884, e conta com mais de 41 pontes, centenas de pontilhões, 13 túneis e viadutos de grande destaque, como a Ponte São João e o Viaduto do Carvalho.

 

Para mais informações sobre a viagem, acesse: serraverdeexpress.com.br

 

Antonina

A equipe do Verão Consciente fez interações, para reforçar os protocolos de combate ao coronavírus e à dengue, na Ponta da Pita e na Baía de Antonina. Moradora do município, dona Adair dos Santos, 72 anos, mais conhecida como Dona Dina, se emocionou ao ver o pessoal do Verão Consciente na cidade. Ela contou que sentiu nostalgia, relembrando as ações do Verão que já eram realizadas na década de 90, quando levava as netas para participar do evento. “Eu fazia questão de trazer minhas netas para participar, até ganhamos uma gincana. Vocês conseguiram me fazer viajar no tempo e reviver essa fase”, agradeceu Dona Dina.

 

Antonina é considerada uma das mais antigas povoações do estado do Paraná, tendo vestígios de ocupação encontrados em meios aos sambaquis e que datam do início do Séc XVII.  Os sambaquis são depósitos construídos pelo homem, constituídos por materiais orgânicos e calcários. Alguns grupos indígenas os utilizavam como santuário, enterrando neles os seus mortos. Outros os escolhiam como locais especiais para construir suas moradas. Já em tempos mais recentes, início dos anos 1990, a cidade é a sede do Festival de Inverno da Universidade Federal do Paraná (UFPR) que acontece anualmente na cidade no mês de julho, que envolve professores e estudantes nas áreas de artes plásticas, cênica, música, oficinas e projetos especiais. Em 2020, o festival teve uma edição virtual por conta da pandemia.

 

Lembre-se: use máscara, mantenha o distanciamento social e higienize sempre as mãos com água e sabão ou álcool em gel. 

 

O projeto Verão Consciente é promovido pelo Governo do Estado e acontece em todo litoral paranaense e na região de Porto Rico até o dia 31 de janeiro.

Últimas Notícias